Como a “onda” promissora do Hidrogênio Verde beneficia a aviação limpa

No mundo todo, combustíveis sustentáveis de aviação ganham cada vez mais visibilidade. Em 2016, os governos do mundo adotaram o tratado da ONU CORSIA (The Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation), que provê metas para a descarbonização da aviação e orienta os países a buscarem a redução total das emissões do setor, até 2050. O Brasil se prepara para poder contribuir a partir de 2027, quando CORSIA vira obrigatório. Para alcançar essa meta, o hidrogênio verde e combustíveis derivados terão grande potencial de contribuição.

No setor de transporte, o interesse brasileiro na descarbonização ganha força com o recente lançamento do Programa Combustiveis do Futuro no dia 20 de abril. Instituído pelo Conselho Nacional de Política Energética (CNPE), o programa tem como princípio o uso de fontes alternativas de energia e o fortalecimento do desenvolvimento tecnológico nacional para tornar a matriz de transporte mais limpa e sustentável. Nesse sentido, o programa representa mais um passo na liderança do Brasil rumo à transição energética mundial.

O principal objetivo da iniciativa é propor medidas que incrementem o uso de combustíveis sustentáveis e de baixa intensidade de carbono. Em primeiro plano, o Comitê Técnico do Combustível do Futuro (CT-CF) será criado, para turbinar projetos de pesquisa e financiamento em novas tecnologias. Baseado na grande experiência do país em biocombustíveis, 15 órgãos do programa focalizam áreas diversas.

Entre elas encontra-se o tema específico de Sustainable Aviation Fuels (SAF), cujo foco auxilia e eleva as metas do Projeto ProQR – Combustíveis Alternativos Sem Impactos Climáticos a um novo nível de concretização. Na perspectiva do projeto, a nova dinâmica ajudará no processo de achar parceiros de financiamento e na construção da planta piloto de produção descentralizada. Também pode se contar com avanços regulatórios que são necessários para as novas tecnologias em jogo.

O desenvolvimento do Programa dá sequência à criação do Hub do Hidrogênio Verde no Ceará. Lançado em fevereiro de 2021, o Hub tem como objetivo promover e estimular a formação da cadeia produtiva de valor do Hidrogênio Verde no Estado Ceará, mais especificamente no Porto do Complexo do Pecém.

Desde fevereiro de 2020, o Projeto ProQR tem mantido diálogo com instituições privadas, representantes dos Governos Federal e Estadual no estado do Ceará. A ideia do Hub do Ceará, por sua vez, se originou parcialmente a partir desses diálogos. Vinculada a essa iniciativa, atualmente, o ProQR apoia negociações para a construção de uma planta-piloto no Aeroporto de Fortaleza.

É notável que uma onda promissora para os combustíveis renováveis no Brasil está se formando. Hoje observamos também uma iniciativa ágil para a criação de um Programa Nacional do Hidrogênio em nível federal. O ProQR segue contribuindo – e quem sabe surfando – nesta onda, rumo à descarbonização do setor da aviação.

Bárbara Correa contribuiu para este artigo.

All news and events